Núcleo Espírita Amor e Luz
Carapicuíba - Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019
OBRAS BÁSICAS
Esta obra oferece, de forma compacta, uma introdução aos conceitos do Espiritismo e ao conhecimento do mundo invisível, um resumo da Doutrina Espírita, além de esclarecimentos em relação às principais dúvidas e objeções mais comuns que se levantam em relação à Doutrina Espírita.
Divide-se em 3 capítulos:

O primeiro, sob a forma de diálogos com um crítico, um céptico e um padre, traz respostas àqueles que desconhecem os princípios básicos da Doutrina, bem como apropriadas refutações aos seus contraditores;
O segundo capítulo expõe partes da ciência prática e experimental, caracterizando-se como um resumo de “O Livro dos Médiuns”;
No terceiro capítulo é publicado o resumo de “O Livro dos Espíritos”, com a solução, apontada pela Doutrina Espírita, de problemas de ordem psicológica, moral e filosófica.

É o marco inicial de uma doutrina que trouxe profunda repercussão no pensamento e na visão de vida de considerável parcela da Humanidade. Estruturado em quatro partes, com 1.019 questões formuladas por Allan Kardec, o Codificador do Espiritismo, aborda os ensinamentos dos Espíritos de forma lógica e racional, sob os aspectos científico, filosófico e religioso. Independentemente de crença ou convicção religiosa, a leitura deste livro será de imenso valor para todos, porque trata de Deus, da imortalidade da alma, da natureza dos Espíritos, de suas relações com os homens, das leis morais, da vida presente, da vida futura e do porvir da Humanidade – assuntos de interesse geral e de grande atualidade.

O Livro dos Médiuns trata da mediunidade – faculdade que permite a comunicação entre os homens e os Espíritos dos chamados mortos. Allan Kardec foi o primeiro a estudar a mediunidade com seriedade e método científico. O livro traz o ensino dos Espíritos sobre os gêneros de manifestação espiritual, os meios de comunicação com o mundo invisível, os diversos tipos de médiuns e o desenvolvimento da mediunidade. Analisa com rigor científico as fraudes, embustes e charlatanismos, apresenta métodos de checagem e controle das informações vindas dos Espíritos e propõe a utilização da razão no trato de assuntos relacionados à Espiritualidade.

Com a explicação da moral do Cristo, sua concordância com o Espiritismo e sua aplicação às diversas circunstâncias da vida, o Evangelho segundo o Espiritismo consagrou a aliança entre Ciência e Religião.
Esta obra encerra a essência do ensino moral de Jesus e, por isso, constitui o abrigo onde os adeptos de todas as religiões – e mesmo os que não têm religião – podem reunir-se, porquanto oferece um roteiro seguro para a reforma íntima, objetivo apontado pelo Cristo como indispensável a fim de alcançarmos a felicidade vindoura, a paz interior, essa conquista que somente a observância plena das leis divinas pode proporcionar ao Espírito imortal na sua gradual caminhada evolutiva para Deus.

Em O Céu e o Inferno, Allan Kardec trata da Justiça Divina sob a ótica do Espiritismo. A primeira parte contém o exame comparado das diversas crenças sobre o céu, o purgatório e o inferno, os anjos e os demônios, as penas e recompensas futuras. O dogma das penas eternas é encarado de maneira especial e refutado por argumentos tirados das leis da Natureza. A segunda parte apresenta numerosas comunicações de Espíritos em diferentes situações, das quais jorra luz sobre a situação da alma após a morte e a passagem da vida corporal à vida espiritual, até então obscura e temida.

Derradeira obra da Codificação Espírita, A Gênese, os Milagres e as Predições segundo o Espiritismo compõe-se de dezoito capítulos, divididos em três partes distintas, tendo como base a imutabilidade das Leis Divinas. A primeira parte analisa a origem da Terra e as gêneses orgânica, espiritual e mosaica, de forma lógica e racional, deixando de lado as interpretações misteriosas, as lendas e as fantasias sobre a criação do mundo.
A segunda parte aborda a questão dos “milagres” de Jesus, explicando a natureza dos fluidos e os fatos extraordinários contidos no Evangelho. A terceira parte enfoca as predições do Evangelho, os sinais dos tempos e a geração nova, concitando os homens à prática da justiça, da paz e da fraternidade, abrindo assim uma Nova Era para a regeneração da Humanidade.

Obras Póstumas, de Allan Kardec, veio a lume em 1890, três anos após a morte do autor. Faz parte das obras complementares da codificação espírita. Como sabemos, o Espiritismo é conhecido através das suas obras básicas e complementares. As Obras Básicas, também, cognominadas de Pentauteco Espírita, compõem-se dos seguintes livros:

- O Livro dos Espíritos (1857)
- O Livro dos Médiuns - ou Guia dos Médiuns e dos Doutrinadores (1861)
- O Evangelho Segundo o Espiritismo (1864)
- O Céu e o Inferno - ou Justiça Divina Segundo o Espiritismo (1865)
- A Gênese - os Milagres e as Predições Segundo o Espiritismo (1868).

As Obras Complementares, que dão extensão às Obras Básicas, são de cunho mediúnico e não mediúnico. Entre as não-mediúnicas, citam-se os escritos de Gabriel Delanne, Léon Denis, Camille Flammarion, J. Herculano Pires, Edgar Armond e outros. Entre as obras mediúnicas, estão os livros psicografados por Francisco Cândido Xavier, Divaldo Pereira Franco e outros.

O livro Obras Póstumas é dividido em duas partes: na primeira delas, enfatizam-se os aspectos doutrinários do Espiritismo; na segunda, os relatos de Allan Kardec acerca da sua missão e da constituição do Espiritismo. Há também a biografia de Allan Kardec e o discurso pronunciado sobre o túmulo de Allan Kardec por Camille Flammarion.

Núcleo Espírita Amor e Luz
Núcleo Espírita Amor e Luz - Todos os Direitos Reservados
Rua Maria Helena, 174 Centro - Cep: 09876-098 Carapicuíba - SP
FECHAR